Turismo é um dos setores que aderem bem ao modelo

O modelo já está incorporado no Brasil, mas parece que as expectativas para o “home office” são crescentes. Segundo o Ministério do Trabalho, a modalidade deve gerar dois milhões de vagas, em dois anos (2018/2019). Muitos nichos já trabalham bem desta maneira e o turismo é um deles.

As vantagens do home office, segundo especialistas, incluem aumento da produtividade e a redução de custo. Agora, com a nova lei trabalhista, algumas regras foram inclusas, como a obrigação do empregador em reconhecer o trabalho home office em contrato. Também será necessário especificar quais as atividades exercidas remotamente, responsabilidade pela aquisição e manutenção dos equipamentos necessários para realização das funções e reembolso de eventuais despesas do funcionário com suas atividades, todos contratualmente.

Além disso, a empresa também fica responsável pela conscientização sobre doenças e acidentes de trabalho. Quem já trabalha em sistema de teletrabalho também precisará fazer aditivo contratual.

“Acredito que a nova lei vem para regulamentar o home office, mas vejo que o modelo ainda é vantajoso. No turismo, por exemplo, temos inúmeros cases de empresas que aderiram à modalidade, muitos bem sucedidos. Deve ser um caminho que cresça ainda mais no Brasil”, afirma Jair Pasquini, diretor da Expan Mais – Inteligência em Turismo.

Nos EUA, o home office já é uma realidade abrangente (com 88% dos empregadores tendo políticas estruturadas, segundo um estudo da associação americana WorldatWork).

Seguem algumas dicas para a eficácia do home office como forma de trabalho:

  • Lembre-se que os negócios da empresa continuam sendo da empresa. Como você está no conforto da sua casa, cuidado com fofocas e exposição de processos confidenciais.
  • Se você não mora sozinho, diga a todos que você está tendo um dia de trabalho normal. Você está lá, mas é como se não estivesse.
  • O ideal é ter um notebook que você pode levar para casa. Sem este dispositivo, você pode acabar esquecendo de salvar determinados arquivos no pen drive ou mesmo na nuvem;
  • A qualidade da sua conexão com a internet vai fazer toda a diferença. Assim você só vai se preocupar com o que realmente importa. O mesmo vale para o telefone, impressora ou tablete;
  • Algumas empresas já não têm os “formatos de escritório”, cada funcionário senta aonde quiser, assim, ao saírem, os funcionários levam tudo o que é importante e não esquecem de nada;
  • Quando você tem um horário de trabalho fixo, você deve mantê-lo em seu escritório em casa com a mesma precisão.
  • Use as mesmas roupas para ir trabalhar, como se você realmente estivesse no escritório, isso vai ajudar na sua percepção mental.
  • Escolha o melhor lugar da casa para trabalhar. Procure a melhor iluminação, instale Wi-fi, fique longe de todas as distrações e jamais trabalhe na cama.
  • Use moderadamente sua TV, redes sociais e internet para uso pessoal. Sem essa prudência, trabalhar em casa pode ser uma grande armadilha.

Fonte: Revista Exame